Instituto filosófico e Teológico dos Arautos do Evangelho ITTA – IFAT

Instituto Teológico São Tomás de Aquino

Instituto filosófico e Teológico dos Arautos do Evangelho  ITTA – IFAT - Instituto Teológico São Tomás de Aquino

Evangelho e Evangelização em mundo globalizado?!

            Muitos são os conceitos hodiernamente empregados quando se trata de Evangelho e Evangelização. Ao nos deparamos com estas palavras, podem surgir algumas dúvidas como, por exemplo, qual deve ser a atitude dos movimentos da Igreja em vista de uma verdadeira evangelização? Como deve ser aplicado o conceito de Evangelho no momento de evangelizar?

            Pois bem, estas foram algumas dúvidas que surgiram na mente de um membro dos Arautos do Evangelho, Thiago de Oliveira Geraldo, as quais o impulsionaram a escrever a sua tese de doutorado intitulada: “Evangelho e evangelização em um mundo global. Análise semântica: genético-eclesial”.

            Com o intuito de responder a estas perguntas, ele realizou uma profunda análise semântica no qual define o significado de Evangelho. Porém, o principal objetivo de seu trabalho doutoral foi verificar a utilização deste conceito no Novo Testamento, estudando os casos em que a versão grega da Bíblia utiliza o termo Evangelho como correspondente do hebraico e também qual era o seu uso na Antiga Grécia.

            Após isto, fez um estudo sobre o significado do termo evangelização empregado pelo Magistério da Igreja ao longo do século XX para, assim, apresentar o sentido atual deste conceito.

            Não obstante, como missionário fervoroso, demonstra ser um autêntico Arauto do Evangelho. Sua tese doutoral apresenta uma proposta missionária. Esta sugestão de evangelização foi feita com base na análise do apostolado realizado de 2001 a 2012 pelos Arautos do Evangelho.

            Após concluir este árduo trabalho de investigação, redação e correção, ele defendeu sua tese no dia 8 de maio na Universidade Pontifícia Bolivariana – UPB (Medellín – Colômbia).

            Os examinadores foram Pe. Dr. César Ramírez, presidente da banca,  Pe. Dr. Hernán Darío Cardona, SDB, orientador do trabalho doutoral, Pe. Dr. Alberto Ramírez e Pe. Dr. Adolfo Galeano. Concluindo a exposição, os jurados concederam-lhe o título de doutor em Teologia.

            Desta forma sua tese de doutorado não se restringiu a uma simples especulação teológica, mas sim, foi aplicada às mais urgentes necessidades de uma sociedade carente de Deus. Portanto, sempre que façamos algum trabalho, mesmo científico, não nos esqueçamos da realidade em que vivemos e estejamos prontos para, a qualquer momento, ajudar o nosso próximo e assim, cada vez mais, progredir na virtude e na prática dos Mandamentos, pois este é o verdadeiro amor. Aliás, lembremo-nos daquilo que bem nos ensina o Evangelho: “O primeiro de todos os mandamentos é este: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor; amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu espírito e de todas as tuas forças. Eis aqui o segundo: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Outro mandamento maior do que estes não existe” (Mc 12, 29-31).

 Felipe Zoghaib / 2º Teologia

Dr. Luis Fernando Fernández Ochoa da UPB visita o IFAT

Luis  Fernando

O Diretor da Faculdade de Filosofia da Universidade Pontifícia Bolivariana (UPB), Dr. Luis Fernando Fernández Ochoa visitou nesta semana as dependências do ITTA e do IFAT.  Esta importante figura do mundo acadêmico latino americano é um filósofo personalista, doutor pela Universidade de Salamanca que exerce seu magistério na própria UPB, sendo autor de dezenas de artigos e livros.

Para ver uma das entrevistas com o Dr. Luis Fernando, clique aqui.

Uma obra de arte teológica

Três destacadas figuras do mundo acadêmico foram unânimes em atribuir a nota “summa cum laude” à tese de Doutorado de Monsenhor João sobre o tema: “O dom de sabedoria na mente, vida e obra de Plinio Corrêa de Oliveira”.

Pe. Rodrigo Alonso Solera Lacayo, EP – Professor de Moral Especial no ITTA

No dia 22 de outubro, Mons. João Scognamiglio Clá Dias, EP, defendeu sua tese de Doutorado Canônico em Teologia sobre O dom de sabedoria na vida, mente e obra de Plinio Corrêa de Oliveira, perante a banca examinadora da Escola de Teologia, Filosofia e Humanidades da Universidade Pontifícia Bolivariana de Medellín, Colômbia. Discorreu ele sobre esse dom do Espírito Santo, mantendo-se rigorosamente fiel ao ensino teológico, mas apresentando-o enquanto vivido por um personagem que se sobressaiu na História da Igreja Católica no século XX.fundador_02
A banca examinadora, formada por destacadas figuras do mundo acadêmico latino-americano , atribuiu à tese de Mons. João a nota máxima: summa cum laude.
Objetividade no procedimento seguido
No texto em que avalia a tese e justifica sua nota, frei Marcelo Santos das Neves, OP, expressou-se com o rigor e a clareza do carisma dominicano, voltado para a pesquisa da verdade:
“Nosso julgamento não atinge o âmbito subjetivo, mas permanece no plano objetivo. Assim sendo, constatamos duas coisas em particular: primeiro que, apesar da amizade e da devoção do ‘Autor’ por Plinio Corrêa de Oliveira (elemento e razão subjetiva do ‘Autor’), o seu pensamento e raciocínio não foram em nada prejudicados, visto ter ele apresentado textos que reforçavam suas intuições. Dito de outra forma, não se tratou somente de um testemunho pessoal, mas de um testemunho documentado. Em segundo lugar, dons e carismas são aplicados à pessoa e obra de Plinio Corrêa de Oliveira sempre de forma rigorosa e coerente”.
“Em suma, o ‘Autor’, sistematicamente, oferece ao seu leitor as razões de sua intuição: apresenta a doutrina (1ª premissa); ‘a mente, vida e obra’ de Plinio Corrêa de Oliveira, confrontando-as com a doutrina (2ª premissa); para, enfim concluir positivamente: em Plinio Corrêa de Oliveira estavam presentes o dom de sabedoria, assim como os carismas de profecia e discernimento dos espíritos (3ª premissa ou conclusão). Esta objetividade no procedimento seguido merece ser mencionada e louvada. Trata-se, no nosso modo de entender, de uma teologia da ‘mente, vida e obra’ de Plinio Corrêa de Oliveira”.
Equilíbrio no modo de expor
Pouco adiante, frei Marcelo Neves ressalta outra faceta dessa imparcialidade de julgamento de Mons. João: “O ‘Autor’ não só não perde de vista seus objetivos, mas, ainda, mantém aquele equilíbrio no expor e escrever que preserva todos os que de alguma forma não comungavam com o pensamento de Plinio Corrêa de Oliveira. Em suma, não se trata de um escrito contra alguém ou coisa (à exceção do vício e do pecado ao qual se opunha e se opõe sempre uma ‘contra-revolução’), mas a favor de alguém considerado virtuoso. O tato e a delicadeza que transpiram do texto são raros. Nenhum caráter polêmico. Acreditamos dever aplicar ao ‘Autor’ em vista desse seu procedimento o quanto ele diz no início do seu texto a respeito do dom de sabedoria; ou seja, ‘julgará e procurará ordenar tudo à luz das perfeições divinas’: e Deus não ofende! O que o ‘Autor’ fez foi seguir, ele mesmo, este impulso; dito de outra forma, submete e faz passar pelo crivo das perfeições divinas a ‘mente, vida e obra’ de alguém que estima e que marcou toda a sua vida. Faz obra de teólogo e não de simples cronista. A sua tese, também sob este aspecto é, e pode denominar-se, teológica. Preciosa”.
Teologia narrativa e teologia argumentativa
De seu lado, o padre Carlos Arboleda Mora destacou principalmente a importância da teologia narrativa na tese apresentada:
“Este trabalho situa-se no que hoje poderíamos denominar teologia narrativa, ao apresentar a vida de uma pessoa como testemunho de uma experiência, unida a uma teologia argumentativa, na medida em que essa experiência está expressa teoricamente em grandes teólogos da Igreja. Geralmente a teologia narrativa critica o modelo neoescolástico pelo caráter demasiadamente argumentativo, uma vez que deduziria das teses dogmáticas certas conclusões já implícitas, esquecendo-se alguns críticos que os mistérios da vida de Cristo ocupam em São Tomás um lugar importante.
[…]
“Este trabalho situa a narração da vida de Dr. Plinio Corrêa de Oliveira acompanhada da correspondente argumentação baseada em muito bons teólogos. Tem o intuito de mostrar que a história da salvação não se dá separada da história humana, que a experiência da Fé não se dá fora de uma existência que a interpreta e atua, porque ‘os crentes admitem, pois, que Deus trouxe a libertação nos seres humanos e através deles; os homens são relatos de Deus’” .
Importância do exemplo vivo
Afirma ainda o padre Arboleda que na tese de Mons. João “o enfoque biográfico chega a ser um instrumento de investigação qualitativo, porque se fundamenta na subjetividade como unicidade e especificidade. O método biográfico chega a ser experiência heurística e hermenêutica, pois permite entender e permite interpretar em outro contexto histórico a mesma experiência. Aqui pode ser então também um método de formação, como pretende o autor da tese.
[…]
“É, ademais, uma obra que permite uma dupla leitura. Sem as citações é uma obra para leitores mesmo não peritos nas complexidades da filosofia. Com as citações é uma obra para autores que queiram aprofundar-se neste tema cumprindo assim o objetivo de refletir teologicamente, mas também de formar para a vida de experiência e testemunho”.
Horizonte teológico do qual se deve considerar a obra de Dr. Plinio
Em suas considerações, outro membro da banca examinadora, o padre Alberto Ramírez Zuluaga, quis evidenciar de modo particular a originalidade do trabalho teológico de Mons. João, que apresentou aspectos inéditos da obra de Plinio Corrêa de Oliveira. Afirmou ele em seu parecer:
“Ter tido a oportunidade de conhecer o processo da elaboração da tese em sua última etapa foi, para nós, una verdadeira graça do Senhor, que me permitiu descobrir a transcendência teológica do objeto dessa investigação. Mons. João soube estabelecer magistralmente o horizonte teológico a partir do qual se deve considerar a obra de Dr. Plinio: a doutrina teológica e espiritual dos dons do Espírito Santo e, em geral, a pneumatologia com tudo quanto ela implica para a fundamentação do dom da sabedoria. Mas Monsenhor não realizou seu trabalho simplesmente como investigador de uma rica literatura, como é certamente aquela que Dr. Plinio nos deixou, mas também, e sobretudo, como testemunha fidedigna da vida desse grande homem, do qual me atreveria dizer, pela impressão que o testemunho de Monsenhor produziu em mim, que foi um dos maiores homens da História da Igreja nos últimos tempos, pelo que o Espírito de Deus tornou possível através de sua pessoa, de sua vida e de sua obra.
“É belíssima a tese teológica elaborada por Mons. João, que se pode resumir em poucas palavras: demonstrar, pela consideração da pessoa de Dr. Plinio, a relação indissolúvel que existe entre a inocência e a sabedoria. Também, naturalmente, assinalar a significação dos passos que se deve dar na vida para que se torne possível esta relação na existência de um homem: o caminho da dor e da entrega. Monsenhor nos mostrou, com efeito, que a sabedoria, como característica que define a existência de Dr. Plinio, só pode ser explicada em relação à inocência que o acompanhou por toda a sua vida. Só pode chegar a ser plenamente sábio quem é plenamente inocente. A explicação teológica utilizada por Monsenhor para definir Dr. Plinio poderia ser considerada como um belo comentário de uma das sentenças do Manifesto do Reino dos Céus, o Sermão da Montanha, de Jesus: quem tem mais capacidade para contemplar a Deus e olhar tudo a partir d’Ele é quem tem o coração transparente” (cf. Mt 5, 8).
“Tudo me é luta” – Tudo lhe foi sabedoria
O padre Alberto Ramírez prossegue, destacando o seguinte comentário de Dr. Plinio a propósito do livro da Condessa de Paris, intitulado Tout m’est bonheur (Tudo me é felicidade): “‘Se me fosse dado escrever minhas memórias, poderia intitulá-las ‘Tudo me é luta!’. Interna ou externamente, tudo me é luta; mas, morrendo, tudo me é glória […]. Se um homem redigisse com base na verdade o livro Tudo me é luta!, se a sua luta foi travada em favor do bem, ele mereceria o epitáfio tudo lhe foi glória!’. E Mons. João comenta: ‘Ora, conforme cada item, cada capítulo é, sobretudo, o que o conjunto desta tese patenteia, tudo foi luta e glória em Plinio Corrêa de Oliveira. Portanto, tudo lhe foi sabedoria’.
“Esta admirável conclusão é uma formidável tese teológica, uma afirmação fundamentada no testemunho da vida de um grande homem. Monsenhor desenvolveu passo a passo esta tese com uma lógica profunda e conseguiu realizar um belo tecido de ideias e palavras, de símbolos e sentimentos, num discurso teológico que é uma maravilhosa lição sobre a sabedoria e uma obra de arte teológica. A sabedoria é o dom que foi concedido a Dr. Plinio como ‘luz primordial’, não só para contemplar a Deus, mas para adquirir a capacidade de olhar tudo com o olhar de Deus, com os próprios olhos d’Ele. Ninguém, como Mons. João, seu filho, seu discípulo, podia explicar com tanto acerto esse segredo da vida e da obra de Dr. Plinio Corrêa de Oliveira”.


[1] Compunham a banca examinadora: o Pe. Carlos Arboleda Mora, orientador, Doutor em Filosofia pela Universidade Pontifícia Bolivariana, Mestre em História pela Universidade Nacional da Colômbia e em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Gregoriana, especialista em ecumenismo do CESNUR, de Roma, e professor de pós-graduação da Escola de Teologia, Filosofia e Humanidades da Universidade Pontifícia Bolivariana; o Frei Marcelo Neves, OP, teólogo do Studium Teologicum Bolognese, de Bolonha, Doutor em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Doutor em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Doutor em Direito Canônico pela Pontifícia Universidade São Tomás (Angelicum), de Roma, e professor da Faculdade de Direito Canônico da mesma Universidade; e o Pe. Alberto Ramírez Zuluaga, Doutor em Teologia pela Universidade Católica de Louvain, professor de graduação e de pós-graduação na Faculdade de Teologia da Universidade Pontifícia Bolivariana, e no programa de Estudos Bíblicos da Universidade de Antioquia, de Medellín. Presidiu o ato o Pe. Diego Marulanda Díaz, Mestre em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, e Decano da Escola de Teologia, Filosofia e Humanidades da Universidade Pontifícia Bolivariana.

[1] SCHILLEBEECKX E. Los hombres relato de Dios. Salamanca: Sígueme, 1995, p.62.

Pe. Carlos Arboleda Mora, 36 anos de ministério sacerdotal

Hernán Luis Cosp Bareiro – 3º ano teologia

O Revmo. Pe. Carlos Arboleda Mora, sacerdote da Arquidiocese de Medellín, Colômbia, e Doutor em Filosofia pela Universidade Pontifícia Bolivariana (UPB), celebrou a 30 de novembro uma solene eucaristia, na igreja anexa ao Seminário São Tomás de Aquino, por ocasião do 36º aniversário de sua ordenação sacerdotal.Pe Arboleda
Na missa estiveram presentes alunos e ex-alunos do Pe. Carlos, que através da sua presença manifestavam profunda gratidão a tão dedicado professor e orientador. A cerimônia também contou com a presença de inúmeros estudantes do Instituto Teológico São Tomás de Aquino (ITTA). O Pe. Carlos Arboleda foi, inclusive, orientador da tese de doutorado de Mons. João Scognamiglio Clá Dias, EP, fundador do ITTA, intitulada O dom de sabedoria na mente, vida e obra de Plinio Corrêa de Oliveira.
Na homilia, recordou que o aniversário de alguém é sempre uma ocasião propícia para alegrar-se com as lembranças da juventude, especialmente das graças do Seminário e do início da vida sacerdotal. Simultaneamente a esses dons divinos, o Pe. Arboleda recordava que naquela época ouviam-se rumores e teologias contrárias à mensagem evangélica, e afirmou que “face às correntes teológicas opostas à doutrina católica, a Igreja deve responder com a ‘Teologia da Experiência de Deus’, não apenas com um compromisso sociopolítico”.
Após elaborar um breve e preciso elenco dos grandes desafios para a evangelização na atualidade, como “a violência urbana, o pluralismo religioso, o indiferentismo religioso, o relativismo moral e a coexistência medíocre dos que cedem à secularização”, recordou que “João Paulo II defendia a resposta da identidade. A Igreja não é uma ONG. Frente ao secularismo, além das obras sociais, a Igreja deve, sobretudo, refletir o amor de Deus. Não devemos distribuir somente vestimentas e alimentação, mas sim Jesus Cristo”.
E continuou: “A Igreja necessita de vocês. Necessita de teólogos que como outrora, no tempo da escolástica, faziam teologia ‘de joelhos’ através da experiência de Deus e da graça mística”.
Ao final da cerimônia, o Revmo. Pe. Carlos Werner Benjumea, EP, agradeceu “em nome de Mons. João Clá, a preciosa orientação para a tese de Teologia, assim como todo o sentimento de amizade”. A fim de tornar sensível este sentimento, foi oferecido ao Pe. Arboleda um pássaro de pedras coloridas, artesanato típico brasileiro.
Como agradecimento, o sacerdote aniversariante recordou que “em meados do Séc. XII, por ocasião da construção das primeiras catedrais góticas, seus idealizadores afirmavam que cada pedra colorida posta no templo recordaria a glória de Deus. Ao contemplar as pedras do Brasil, incrustadas nesta ave, recordarei com alegria a glória do Criador”.

Um reto caminho em busca da verdade

Marcos Inácio Melo – 2º Ano TeologiaMons diploma_13

Em nome e por autoridade de Bento XVI e pela potestade apostólica concedida à Universidade Pontifícia Bolivariana (UPB), Mons. João Scognamiglio Clá Dias recebeu o título de Doutor canônico em Teologia com a nota Summa cum laude, na Igreja do Seminário São Tomás de Aquino (Brasil), no dia 3 de novembro de 2010.

O Reitor da Universidade Pontifícia Bolivariana, Mons. Luis Fernando Rodríguez Velásquez, presidiu a cerimônia na qual estava presente o Decano da Escola de Teologia, Filosofia e Humanidades da UPB, Pe. Diego Alonso Marulanda Díaz.

Após a entonação dos hinos nacionais da Colômbia e do Brasil, e a imposição do escudo da UPB no escapulário do ilustre graduando, foi-lhe concedido o título de Doutor em Teologia pela defesa da tese: “O dom de sabedoria na mente, vida e obra de Plinio Corrêa de Oliveira”.

Ao receber este título, Mons. João Clá prestou o solene juramento institucional que exige as virtudes morais do espírito bolivariano, assim como a plena fidelidade à moral cristã.

Mons. Luis Fernando Rodríguez Velásquez dirigiu as seguintes palavras ao novo doutor canônico em teologia, em presença do público que deixou repleta a igreja de Nossa Senhora do Rosário.

“Mons. João Clá, Doutor em Teologia pela Universidade Pontifícia Bolivariana, queridíssimos membros dos Arautos do Evangelho, amigos todos; é para mim motivo de grande alegria vir ao Brasil, São Paulo, para entregar pessoalmente a Mons. João Clá o título de Doutor em Teologia.

“Todos somos testemunhas de como Monsenhor cumpriu ao longo de sua existência um reto caminho em busca da verdade, dando espaço à ação do Espírito em sua vida, reservando um lugar em seu coração ao amor de Deus. Isto faz com que ele possua esta capacidade de convocatória que atrai a ação do Espírito, a fim de que o amor de Deus suscite uma comunidade como os Arautos do Evangelho. Para isso, o Senhor se aproveita como instrumento valiosíssimo da pessoa, do ser e da vida de Mons. João Clá.

“Neste exercício em busca da verdade Mons. Clá se esforçou em esquadrinhar os princípios do Evangelho, da Sagrada Escritura, do Magistério da Igreja, e ao que nossos teólogos e filósofos produziram ao longo de 2000 anos. Ele entendeu muito bem que primeiro é necessário conhecer o Senhor para poder amá-lo e anunciá-lo. Esta foi a vida de Mons. Clá: conhecer a doutrina, através do estudo e da disciplina, amar com coração ardente e converter-se em peregrino e testemunha de Jesus.

“Seu título de teólogo não é mais que uma ratificação do que foi a sua vida. Por esta razão, quando na UPB – criada em 1936 e reconhecida como pontifícia em 1945 – tomamos conhecimento do desejo, do anelo e do sonho de Monsenhor João Clá de obter o título de doutor, imediatamente a diretoria da faculdade, Pe. Jorge Iván e Pe. Diego Marulanda, confrontaram toda a experiência acadêmica de Monsenhor somadas à sua experiência de vida.

“Como determinam nossos estatutos bem se poderia homologar suas experiências acadêmicas, pastorais e laborais, porque sem dúvida, quando se trata de doutorado o que se busca é experiência de vida, e no caso de Monsenhor poderíamos ainda acrescentar experiência de espiritualidade. Assim, pôde perfeitamente concluir seu trabalho de tese. Obra, aliás, feita com amor, fé, esperança e qualidade. Assim, pois, deve ser sempre nosso exercício acadêmico: qualidade, fé, esperança e amor.

“Seu trabalho foi extensíssimo. Centenas de páginas foi o resultado final de uma obra que sem dúvida alguma irá marcar a História dos Arautos do Evangelho. Com a publicação da tese todos poderão gozar e deleitar-se com esta obra, que repito, foi feita com muito amor, e espero não me equivocar, preparada em vista de cada um de vós.

“Felicito de todo coração a Mons. Clá. Agradeço seu testemunho valente de entrega ao realizar a tese doutoral em meio às múltiplas ocupações próprias à sua função. Gostaria publicamente de agradecer a Monsenhor a confiança que ele depositou em nossa Universidade Pontifícia Bolivariana, pois bem conheço as referências que tem dado de nossa instituição. Nosso compromisso não é defraudá-los, mas seguir acompanhando esta formação íntegra e integral.

“Agradeço por acreditar na UPB, pela possibilidade de convidar-nos ao Brasil dando-nos oportunidade de conhecer esta obra. Sem dúvida alguma, quando retornarmos a Medellín, possuiremos gratas recordações.

“Que seu trabalho – não me refiro apenas ao acadêmico, mas também ao pastoral relacionado com todos os seus filhos – produza frutos em abundância para maior glória de Deus. Muito obrigado”.

Após a leitura e assinatura da ata, foi entoado em ação de graças o cântico do Magnificat.

Pe. Luíz Fernandes Velasquez, Reitor da Universidade Pontifícia Bolivariana celebra solene Eucaristia no Seminário São Tomás de Aquino

Ferndorodriguez Victor Baltazar Castillo López – 2º Ano Teologia

Domingo, dia 31 de outubro, Mons. Luis Fernando Rodríguez Velásquez, Reitor Geral da Universidade Bolivariana (UPB, Medellín, Colômbia), concelebrou a Eucaristia com Pe. Jorge Iván Ramírez Aguirre, Vice-reitor Acadêmico da UPB, e Pe. Diego Alonso Marulanda Díaz, Decano da Escola de Teologia, Filosofia e Humanidades da UPB. O Evento se deu na Igreja do Seminário São Tomás de Aquino, Brasil.

Além de conhecer pessoalmente os estudantes e as instalações do Seminário, estes três sacerdotes da diocese de Medellín (Colômbia) visitaram o Brasil para participar de um ciclo de Conferências de Mons. Jean-Louis Bruguès, Secretário da Congregação para a Educação Católica, sobre a “A Veritatis Splendor e a Teología Moral hoje”.

No início da Missa, Mons. Luis Fernando Rodríguez Velásquez, explicou que sua visita ao seminário servirá para “estreitar os vínculos de amizade e mútua colaboração entre a Universidade Bolivariana e os Arautos do Evangelho”.

No sermão, Monsenhor sintetizou a liturgia em duas palavras: “Misericórdia e acolhimento”.

“Deus tudo faz com perfeição, como narra o relato da criação; criou por ter previamente amado o mundo e o homem. Ainda que, pelo pecado, o homem volte as costas ao Criador, Deus permanece amando com sua imensa misericórdia. Portanto, cabe ao homem ter a atitude de acolhimento refletida no episódio de Zaqueu diante do mestre”.

O publicano abriu as portas de sua casa, ou seja, abriu o coração ao Senhor que segundo o Apocalipse, “passa e não volta”. Abrir o coração significa que “Jesus pede uma radical mudança de mentalidade e de vida”, assinalava o Reitor.

Concluiu suas substanciosas palavras com uma oração rogando a incondicional disposição de acolhimento à misericórdia de Deus, conforme o exemplo da Bem-aventurada Virgem Maria: “Fiat mihi secundum verbum tuum”.

Mons. Luis Fernando Rodríguez Velásquez fez os estudos primários no colégio da UPB. Ingressando no Seminário Conciliar de Medellín, realizou filosofia e teologia na própria UPB, onde obteve o grau de Teólogo.

Obteve a Licenciatura em Direito Canônico na Pontifícia Universidade Lateranense, em Roma. Atualmente é doutorando pela Pontifícia Universidade Javeriana de Bogotá. É Licenciado em Educação Religiosa, nas faculdades de Teologia e Educação da UPB. Recebeu a ordenação sacerdotal em 1984. Em 1995 foi laureado com o título Pontifício de Capelão de Sua Santidade.

Além de diversas atividades pastorais e administrativas na Arquidiocese de Medellín, trabalhou durante sete anos como oficial e assessor no Pontifício Conselho para a Família. É especialista em temas referentes à família eJorgeivan à vida, tendo escrito várias obras e artigos pastorais.

Pe. Jorge Iván Ramírez Aguirre, Vice-reitor Acadêmico da UPB, é professor titular da faculdade de Filosofia e especialista em estudos clássicos e línguas antigas da Sagrada Escritura. É Mestre em Teologia pela Universidade Pontifícia Bolivariana e Licenciado em Sagrada Escritura pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma.

Além de varias atividades como professor em prestigiosos estabelecimentos Diegomarulandacolombianos, escreveu livros e seções de livros na Colômbia, Chile, México e Itália, somando cerca de 30 artigos em revistas científicas especializadas.

Pe. Diego Alonso Marulanda Díaz é sacerdote da Arquidiocese de Medellín e Decano da Escola de Teologia, Filosofia e Humanidades. Após ser laureado com o título de Mestre em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma exerce funções acadêmicas na UPB e pastorais na Arquidiocese de Medellín.

A simpatia que se tornou amizade

Víctor Baltazar Castillo López – 2º Ano de Teologia

FotoPe. Néstor David Restrepo Bonnett celebrou Eucaristia em ação de graças pelo encerramento dos cursos ministrados pela Universidade Pontifícia Bolivariana (UPB) no ITTA, São Paulo.

Concelebraram o Revmo. Pe. Edward Andrés Posada Gómez, que ministrou o curso de Espiritualidade como ponte entre a Filosofia e a Teologia, o Padre Hamilton José Naville, Diretor do IFAT, e Pe. Daniel Mirasierras, encarregado da formação juvenil na Casa dos Arautos do Evangelho em Medellín.

Na Homilia, o Pe. Edward – que ensinou Fundamentos Filosóficos da Doutrina Social da Igreja – observou que sua estadia no Seminário São Tomás de Aquino, poderia resumir-se na idéia da “superioridade do espírito sobre a matéria”. Fez uma conexão com a liturgia centrando-se na frase de Cristo: “Nem só de pão vive o homem, mas de toda Palavra que sai da boca de Deus” (Lc 4,4). Aplicou-a quanto à realidade do Seminário, onde há uma “síntese de todos os povos”, prova patente de que “nem só de pão vive o homem, mas também de estética, beleza e canto. Vive daquele desejo de infinito inerente à natureza humana”.

A cerimônia decorreu na Igreja do Seminário, dia 2 de julho, e foi animada pelo coro e orquestra do ITTA com cânticos polifônicos de Palestrina e Händel.

Padres ColombiaNo final da celebração, o Pe. Santiago Morazzani, Reitor do Seminário Menor, agradeceu o curso ministrado pelos sacerdotes colombianos, dizendo que “a primeira impressão de simpatia concretizou-se em uma verdadeira e eterna amizade”.

Após a eucaristia foi realizado um jantar comemorativo, onde além de comemorar o aniversário de Joaquim, um seminarista de nacionalidade argentina, e foi entregue um lembrança aos Pe. Edward e Néstor.

Professores da Universidade Pontifícia Bolivariana no Instituto Teológico São Tomás de Aquino.

Víctor Baltazar Castillo López – 2º Ano de TeologiaPadres UPB1

Recebemos recentemente a visita do Revmo. Pe. Edward Andrés Posada Gómez, que ministrou o curso de Espiritualidade como ponte entre a Filosofia e a Teologia, e do Pe. Néstor David Restrepo Bonnett que tratou acerca dos Fundamentos Filosóficos da Doutrina Social da Igreja.

Padres UPB2Ambos os sacerdotes são da Arquidiocese de Medellín e lecionam na Universidade Pontifícia Bolivariana (UPB). As aulas foram eximiamente ministradas na sala “Quis ut Virgo”, no Instituto Teológico São Tomás de Aquino (ITTA), e destinavam-se a alguns do curso em Teologia.

Professores da Universidade Pontifícia Bolivariana (UPB) visitam o Seminário

Redação: Marcos Eduardo Melo dos Santos – 2º ano Teologia

Padre UPBFotos: César Díez

Neste domingo de Pentecostes, 23 de maio, dois ilustres professores da Universidade Pontifícia Bolivariana (UPB, Medellín, Colômbia) concelebraram a Solenidade na Igreja do Seminário, em presença da comunidade acadêmica do ITTA e do IFAT.

Pe. Diego Uribe, Vice-presidente da Academia Colombiana de Historia Eclesiástica, Pe. José Luis Paniagua, docente de Teologia e Ciência Patrística, e Pe. Santiago Morazzani Arraiz EP, Reitor do Seminário Menor, concelebraram a solene Eucaristia na igreja do Seminário, repleta de Arautos do Evangelho.

Na Homilia, o Pe. Diego Uribe, com voz harmoniosa, vocabulário rico e conhecimentoPentecostes profundo, ressaltou as obras do Espírito Santo na vida de Maria, Mãe de Jesus, e na expansão da Igreja no primeiro século do cristianismo. Observou que é “a descida do Espírito Santo que hoje a Igreja necessita para proclamar ao mundo a Palavra de paz, a alegria e o amor”. Ao final, dirigiu uma oração ao Espírito Santo pedindo a sua vinda sobre os fiéis e que transmitisse, o quanto antes, na sociedade atual e na Igreja de Deus, “a paz, a justiça, a beleza e a alegria”.

Pe. Uribe e Pe. Paniagua, visitam o Brasil para ministrar aulas a um curso em Teologia, 15 alunos, em sua maioria clérigos, pertencentes à Sociedade Virgo Flos Carmeli.

Padre UPB2O Pe. Diego Alberto Uribe Castrillón nasceu em Medellín (1961), é Mestre em Sagrada Teologia, pela Pontifícia Universidade Gregoriana (Roma, 1986). Foi ordenado Presbítero pelo Servo de Deus João Paulo II (Medellín, 1986). Entre diversas atividades e substancioso currículo, destaca-se que foi formador do Seminário Conciliar de Medellín, Delegado Arquiepiscopal para a Liturgia e cerimoniário oficial da Catedral de Medellín, Prelado Comendador da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém, Professor de Teologia Dogmática da Universidade Pontifícia Bolivariana, Professor Titular da Universidade Pontifícia Bolivariana e Vicepresidente da Academia Colombiana de Historia Eclesiástica.

Pe. José Luis Paniagua é sacerdote, foi ordenado em 2000 por Mons. Alberto Giraldo Jaramillo, que era o entãoPaniagua Arcebispo de Medellín. Docente de Teologia na Bolivariana, formado em Filosofia e Teologia na UPB de Medellín e mestre em Teologia e Ciência Patrística pelo Instituto Patrístico Agustiniano de Roma (2008). Atualmente é pároco na paróquia Madre Teresa de Calcutá, na cidade de Itagüí, na Área Metropolitana da Arquidiocese de Medellín.

22 novos mestres em Teologia

Felipe Rodrigues – 3º Ano de Teologia

UPB 2

Entre os dias 26 e 30 de Abril, 22 membros dos Arautos do Evangelho e ex-alunos do Instituto Teológico São Tomás de Aquino (ITTA), defenderam suas teses de Teologia para obter o grau de mestres na UBP, Universidade Pontifícia Bolivariana, em Medellín, Colômbia. Provenientes de 8 nações, alguns destes novos Mestres serão professores em São Paulo, Brasil, Portugal e Colômbia.

Foram laureados 9 mestres em Doutrina Social da Igreja, e 13 em Teologia Dogmática. Alguns dos alunos receberam uma carta da mencionada universidade, pedindo autorização para suas respectivas teses serem publicadas na revista acadêmica da UPB, Cuestiones Teologicas. Em 14 de Maio, realizou-se a cerimônia de colação de grau com grande pompa e solenidade.

Entre as teses que serão publicadas na revista da universidade se encontram a do Pe. Santiago Canals Coma, E.P., cujo título é La via pulchritudinis, respuesta a los desafíos dela época contemporânea; Pe. Joshua Alexander Sequeira, E.P., A theology of synderesis and natural law, and it’s consequences today: a reply to relativism an it´s objections agains the magisterium of the church; a do Sr. Roberto Kasuo Takayanagi, Educaçao cristā e humanismo integral; da Ir. María Angélica Iamasaki, Paz de Cristo: objetivo inalcançavel?; Ir. Clarissa Ribeiro de Sena, Os dogmas na Igreja: uma reflexâo a partir dos dogmasUPB marianos. Todos prosseguirão os estudos de doutorado, não só na Bolivariana como em universidades romanas, entre outras da Europa.

Qual foi o objetivo deles ao entrarem pelas vias acadêmicas? Certamente não é o de se transformar numa biblioteca ambulante, nem mesmo para seu benefício pessoal. Têm eles, isto sim, o ideal de propagar, por todo o mundo, o Reino de Deus. Para isso, querem ter em mãos todos os meios necessários a fim de atingir suas metas. Como acabamos de dizer, isto não é senão um meio, um instrumento, para alcançar seus fins, combater o combate, percorrer a corrida, guardar e propagar a fé, à espera do prêmio da glória. Júbilo na Virgo Flos Carmeli, e júbilo no Céu por mais esta conquista, realizada com o objetivo de melhor servir à Santa Igreja Católica Apostólica Romana.

Palestras de membros do ITTA na Paróquia Nossa Senhora das Graças

Davi Werner Ventura – 2º ano de  Teologia

santo-sudario1 O professor Tiago de Oliveira Geraldo, mestrando em Teologia Bíblica pela Bolivariana (UPB), realizou no dia 10 de março uma palestra com o tema: “O Santo Sudário”. Fundamentado na Teologia Bíblica e nos recentes estudos científicos sobre o sudário de Turim, o expositor tratou de diversos aspectos do tema ressaltando as conseqüências espirituais que devem mover os cristãos durante o Tríduo Pascal.

No dia 17 de março, Thiago Neuburger – aluno do 3º ano de Teologia – fez uma palestra sobre “A origem e sublimidade da Via Sacra”. Os dois eventos foram realizados na Capela Nossa Senhora do Monte Calvário e concluídos com a recitação da Via Sacra composta por Monsenhor João Scognamiglio Clá Dias. A capela estava repleta nas duas ocasiões.