Relato de um aluno do ITTA, missionário na Amazônia Equatoriana

Alessandro Schurig
Aluno egresso do ITTA

A Sociedade de Vida Apostólica Virgo Flos Carmeli recebeu uma grande dádiva dos céus! Sua Santidade o Papa Bento XVI confiou aos seus cuidados um vicariato apostólico situado no oriente equatoriano, na província de Sucumbíos.
Para atender este chamado do Santo Padre, alguns seminaristas que concluíam o curso do ITTA foram convocados a contribuir na assistência pastoral do Vicariato Apostólico São Miguel de Sucumbíos enquanto finalizam o trabalho de conclusão de Curso (TCC). Eis o relato de Alessandro Schurig:

Sucumbius

“Em menos de um mês de trabalho, já podemos contar nas celebrações com diversos coroinhas ávidos de servir ao altar.
“A frequência aos sacramentos tem sido muito grande, pois em poucas semanas de trabalho já se pôde instaurar a missa diária na Catedral provisória, com imensa alegria para o povo, que aplaudiu ao novo Administrador Apostólico, Mons. Rafael Ibarguren, EP, ao serem questionados se realmente queriam que houvesse estas missas todos os dias.
“As confissões têm se multiplicado, pois em todas as missas dominicais celebradas nas diversas comunidades do vicariato, há um zelo especial para que haja um padre confessando os fiéis.
“Na catedral provisória de Nossa Senhora del Cisne, que atende às funções do vicariato até o término da construção da catedral, o Pe. Marlon Jiménez, pároco, recebe os fiéis duas vezes por dia, atende os mais diversos pedidos de conselhos, confissões, unções dos enfermos para contentamento de todos no vicariato cuja avidez sacramental é notória.
“Mérito da administração dos Carmelitas e de Dom Gonzalo López Marañón, este vicariato conta com diversas e bem estruturadas organizações de pastorais, catequese e comunidades que têm contribuído muito para que a evangelização frutifique. Assim, com a ação da graça de Deus, esperamos a transformação da cidade em vista do bem comum, porque quando os habitantes estão com a alma aberta para receber a benéfica e santa influência da Igreja Católica, maravilhas se operam e muitas coisas se ordenam.
Partindo do que nos ensina o Compêndio de Doutrina Social da Igreja, cabe “tornar acessíveis às pessoas os bens necessários materiais, culturais, morais, espirituais” (n. 168). Sim, todos são necessários, pois o homem é corpo e alma. Ora, continua o mesmo documento:
“O bem comum da sociedade não é um fim isolado em si mesmo; ele tem valor somente em referência à obtenção dos fins últimos da pessoa e ao bem comum universal de toda a criação. Deus é o fim último de suas criaturas e por motivo algum se pode privar o bem comum da sua dimensão transcendente (n. 170).
“Para quem está em missão, este ensinamento transmite uma nova vida, e enriquece a exortação do Papa João Paulo II na Novo Millennio Ineunte quanto ao que deve estar na atenção principal de todos os que exercem um trabalho pastoral: “O primado de Cristo, da vida interior e da santidade” (n. 38).
“Este povo parece estar destinado por Deus a um grande futuro, pois Ele e sua Mãe Santíssima não deixarão de recompensar este desejo profundo – dir-se-ia, insaciável, do divino –, além de uma predisposição em deixar-se modelar por tudo o que a Santa Igreja Católica, Apostólica e Romana quer para seus filhos.

Deixe uma resposta