Do costado de todos os homens

Ítalo Santana Nascimento – 2º Ano de TeologiaVat

                        Do costado de Adão nasceu Eva, do lado aberto de Cristo a Igreja, do de qualquer homem pode sair um poderoso meio curativo: as células-tronco adultas. Após numerosas repercussões no mundo inteiro sobre a eficácia de seu uso, o Vaticano decide financiar um estudo de avaliação sobre o potencial das mesmas para o tratamento de enfermidades intestinais e provavelmente de outras doenças. A contribuição será através de seu hospital Bambino Gesu, em Roma, para o qual já concordou doar 2,7 milhões de dólares que serão investidos na pesquisa.

            A nova deliberação está baseada na proteção da vida humana, uma vez que o projeto não utiliza células embrionárias e sim as provenientes de adultos, afirmou o Cardeal Renato Martino. De fato, as células-tronco embrionárias diferenciam-se das adultas por serem “obtidas da massa celular interna do blastócito, ou seja, do embrião que tem 5-7 dias de vida e está formado por cerca de 140 células; a extração suficiente é de 20-30, o que implica inevitavelmente a morte do embrião”, declarou a doutora Claudia Navarini, professora da Faculdade de Bioética do Ateneu Pontifício Regina Apostolorum (Roma), em 2005. Ainda assim, as células embrionárias são mais apreciadas por causa de sua pluripotência, ou seja, a capacidade de converterem-se em qualquer tipo de célula do organismo – capacidade esta um tanto inferior nas tronco adultas – o que lhes dá maior potencial no tratamento de doenças.

                 Em 2007, o Papa Bento XVI disse que a investigação com células-tronco adultas respeita a vida humana, que segundo o ensinamento doutrinal, começa no momento da concepção.

Os investigadores deste projeto desejam avaliar o poder das células intestinais para o uso terapêutico e mais tarde passar à aplicação clínica. “Queremos cultivá-las, isolá-las, fazê-las crescer fora do organismo e ver se são pluripotentes”, comentou Alessio Fasano, o diretor do projeto e do Centro de Investigação Celíaca. De acordo com os cálculos de sua equipe um primeiro resultado a respeito sairia em dois ou três anos.

            Com o financiamento deste projeto abre-se ao ser humano uma nova possibilidade de amainar os sofrimentos sanáveis desta terra, a fim de caminhar mais robustos e seguros rumo à eternidade no Céu.

Cf. notícia original em http://www.latercera.com/contenido/659_254000_9.shtml

Deixe uma resposta