Atividades para a formação da juventude

Troca faixasLucas Alves Gramisceli (2ª Ano de Teologia)

Além dos estudos teológicos, alguns seminaristas do Instituto Teológico São Tomás de Aquino (ITTA) participam em atividades pastorais para formação da juventude.

Após um tempo de formação catequética, cultural e moral, com vistas aos sacramentos de iniciação cristã, realizam-se também várias atividades desportivas, como o karate. Um “exame de faixa” ocorreu no dia 14 de Fevereiro, no Colégio Internacional Arautos do Evangelho – Embú – onde alguns seminaristas do ITTA, aos finais de semana, atuam em favor da juventude.

Troca faixas2Ali, jovens de vários bairros da grande São Paulo são orientados em sua formação religiosa, cultural e moral. Neste ambiente, os estudantes do ITTA podem difundir os conhecimentos que apreendem nas aulas do curso de Teologia. “Embora a teologia seja, sobretudo, uma ciência especulativa, – declara Eggon Kisser,  do 2º ano de teologia – também é uma ciência prática, que trata das relações que devemos ter com Deus e com o próximo, o que redunda, em obras de envangelização”.[1]

Os que se destacam no karate são premiados com medalhas pelo Pe. Lourenço Ferronatto, Secretário do ITTA. Ao final da cerimônia, a Imagem Peregrina da Virgem de Fátima foi coroada, solenemente, em cerimônia onde estiveram presentes os alunos e seus familiares.


[1] Cf. S. Th. I, q.1, a.4. “Toda ciência prática trata do que pode ser feito pelo homem. Assim a Moral, os atos humanos; a doutrina sagrada, por sua parte, tem por objeto principal a Deus, cuja obra maior é o homem. Portanto, não é ciência prática, senão, sobretudo, especulativa.

Respondo: A doutrina sagrada, tal como ficou indicado (a.3), sendo una abarca tudo o que concerne às ciências filosóficas pelo aspecto formal sob o qual o considera, isto é, enquanto pode ser conhecido pela luz divina. Daí, ainda quando as ciências filosóficas sejam algumas especulativas e outras práticas, a doutrina sagrada abarca-as todas, pois, da mesma forma que Deus conhece a si mesmo, também conhece seu obrar com a mesma ciência. De outro lado, estamos diante de uma ciência mais especulativa que prática, porque trata principalmente mais do que é divino do que é humano; pois quando trata do humano, o faz enquanto que o homem, pelo seu agir, se encaminha ao perfeito conhecimento de Deus, posto que nesse conhecer consiste a felicidade eterna”.

Deixe uma resposta